Santa Clara e a pobreza

Santa Clara e a pobreza

No caminho do seguimento do Cristo Pobre, Clara descobre-se sempre mais depende "da generosidade do Pai de toda a misericórdia"¹, vê-se indigente e miserável, tudo recebendo do Criador: sua vocação, os dons e dádivas. O reconhecimento dessa pobreza leva Santa Clara a manifestá-la exteriormente na alimentação, nas vestes, no modo de trabalhar, quer assim fazer-se uma com Jesus que sendo Deus se fez "o mais vil de todos, desprezado, ferido e tão flagelado em todo o corpo, morrendo no meio das angústias da cruz"², renunciando totalmente à sua vontade e colocando-se inteiramente nas mãos do Pai. A existência como pobre entre os homens nada mais é, para Santa Clara, do que viver na autenticidade aquilo que se é diante de Deus.